27.3 C
Rio Branco
quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
O RIO BRANCO
Brasil

Universidades federais criticam redução de orçamento

Publicado em 27/12/2023 10:12

A redução de R$ 310,4 milhões no orçamento para instituições federais foi criticada pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que representa 69 universidades federais.O documento fala na “indignação com o orçamento” aprovado no Congresso Nacional e pede um acréscimo de, no mínimo, R$ 2,5 bilhões do Tesouro para garantir o funcionamento das universidades federais em 2024.– Esses recursos são imprescindíveis para custear, entre outras despesas, água, luz, limpeza e vigilância, e para garantir bolsas e auxílios aos estudantes – diz trecho da nota.

A entidade fala que houve reuniões entre a Diretoria da Andifes e lideranças do governo federal e do Congresso Nacional para discutir o assunto, mas o valor final ficou menor que o montante conquistado em 2023, durante a PEC da transição.LEIA NA ÍNTEGRA:
A diretoria da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), que reúne todas as 69 universidades federais e dois centros federais de educação tecnológica, vem a público expressar a sua indignação com o orçamento das universidades federais para 2024, aprovado pelo Congresso Nacional nesta sexta-feira, 22.

Nos últimos anos, as universidades federais têm enfrentado redução sistemática dos recursos destinados para funcionamento e investimento. Simultaneamente, houve aumento do número de universidades, localizadas principalmente no interior do país, e do número de vagas e de cursos de graduação e de pós-graduação. Além de formarem pessoas com excelência reconhecida nacional e internacionalmente, as universidades federais realizam a maior parte da pesquisa do país e têm ampliado cada vez mais a sua atuação na sociedade, como presenciado durante a pandemia de covid-19 e nas diversas ações diretas para a melhoria da vida da população brasileira.

No entanto, todo o esforço das universidades federais em prol do povo brasileiro não encontra sustentação em orçamento minimamente adequado. O Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) 2024 para as universidades federais já continha um orçamento menor, em valores nominais, do que o montante conquistado em 2023 com a chamada PEC da transição, que foi de R$ 6.268.186.880,00. Mesmo após diversas reuniões da Diretoria da Andifes com lideranças do Governo Federal e do Congresso Nacional, a redução se acentuou ainda mais na Lei Orçamentária aprovada, resultando no montante de R$ 5.957.807.724,00 para as universidades federais, ou seja, valor R$ 310.379.156,00 menor do que o orçamento de 2023.

As reitoras e os reitores das universidades federais brasileiras vêm, mais uma vez, destacar a necessidade urgente de recomposição do orçamento das universidades federais para 2024. Após estudos técnicos que consideram a difícil situação econômica do país, reafirmamos a necessidade de acréscimo de, no mínimo, R$ 2,5 bilhões no orçamento do Tesouro aprovado pelo Congresso Nacional para o funcionamento das universidades federais em 2024. Esses recursos são imprescindíveis para custear, entre outras despesas, água, luz, limpeza e vigilância, e para garantir bolsas e auxílios aos estudantes.

Com o intuito de assegurar o cumprimento adequado da missão social, acadêmica e científica de nossas instituições, torna-se imperativo iniciar um processo sustentável e contínuo de reequilíbrio do orçamento das universidades federais.

Brasília, 22 de dezembro de 2023.

Presidente: Reitora Márcia Abrahão Moura (UnB)

Vice-presidente: Reitor José Daniel Diniz Melo (UFRN)

Vice-presidente: Reitora Lucia Campos Pellanda (UFCSPA)

Vice-presidente: Reitor Sylvio Mário Puga Ferreira (UFAM)

Vice-presidente: Reitor Valder Steffen Júnior (UFU)

 

[Pleno News]

Artigos Relacionados

Começam nesta sexta-feira inscrições para o concurso unificado

Jamile Romano

Está com medo de cair em golpe na Black Friday? Conheça a lista do Procon com sites a serem evitados

Redacao

Valdemar Costa Neto é preso por porte ilegal de arma

Marcio Nunes

Entenda como vai funcionar cadastro reserva do Concurso Unificado

Marcio Nunes

Autismo supera câncer em custos de planos de saúde, diz setor

Jamile Romano

Governo sanciona lei que garante pensão vitalícia a filhos de doentes isolados por hanseníase

Redacao