27.3 C
Rio Branco
quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
O RIO BRANCO
Acre

Para fortalecer atendimentos de saúde em presídios, Sesacre forma grupo condutor e adere ao Mais Médicos Prisional

Publicado em 19/01/2024 09:01

Foi instituído, nesta quinta-feira, 18, o Grupo Condutor da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (Pnaisp) no Acre. O documento, assinado em Rio Branco pelo secretário de Estado de Saúde, Pedro Pascoal, foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

A medida cumpre a política nacional voltada para as pessoas privadas de liberdade, reforçando o atendimento nas unidades prisionais. Com o procedimento, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) aderiu ao programa Mais Médicos Prisional.

“Toda a linha de cuidado dentro da Secretaria de de Saúde precisa de um grupo condutor para traçar estratégias que tragam resultados e até mesmo para cobrar esses indicadores. Esse grupo desenha um fluxo e posteriormente avalia se aquela ação está trazendo resultados positivos. Como estamos numa transição, estamos fazendo a alteração do termo de cooperação técnica com o Iapen [Instituto de Administração Penitenciária], para fortalecer a linha de cuidado. A ideia é que a gente consiga trazer os municípios que possuem unidades penitenciárias para perto da gestão, para construir em conjunto”, explicou o gestor.

O trabalho de atendimento nas unidades seria da Atenção Básica, mas o Estado cuida dessas áreas nos presídios de Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Nakágima Sales, que é chefe do Núcleo de Populações Prioritárias e Vulneráveis da Sesacre, explica que essas medidas impactam também na segurança pública.

“Quando a gente presta a assistência em saúde dentro dos presídios, evitamos tirar essa pessoa privada de liberdade para ir a unidades de atendimento, logo não vamos precisar de escolta e nem de policiais dentro das unidades de saúde, evitando deixar esse preso exposto também para a sociedade”, explicou Nakágima, evidenciando que gestão entende que é possível evitar fugas ou outras intercorrências causadas pela saída do detento da unidade prisional.

“Esse grupo traça estratégias acerca do financiamento que recebemos do Pnaisp. A gente disponibiliza, a cada dois meses, R$ 233 mil para o Iapen, que fez um processo seletivo simplificado, baseado no termo de cooperação e tem 12 servidores contratados pagos com essa verba. Em paralelo, a Sesacre ainda colocou mais dez servidores lá dentro. Por isso, nosso foco é que os municípios assinem esse termo de cooperação, porque seria um reforço importante”, explicou.

Em agosto do ano passado, a Sesacre pediu adesão ao Programa Mais Médicos para pessoas privadas de liberdade, para que esses profissionais atuem na Unidade de Regime Fechado 1, em Rio Branco, o que, segundo Nakágima, é algo inédito. “A gente conseguiu passar na seleção para receber um profissional e estamos aguardando sua chegada. Com isso, o custeio desse médico é feito 90% pelo Ministério da Saúde e 10% pela Secretaria de Estado”, relatou.

 

[Agência de Notícias do Acre]

Artigos Relacionados

Polícia Civil integra força de segurança em Tarauacá e prende membros de grupo criminoso responsáveis por vários crimes

Jamile Romano

Suspeito de roubar joias avaliadas em R$ 100 mil é preso no interior do Acre

Jamile Romano

Etapa do Circuito Sesc de Corridas em Rio Branco tem sucesso de público

Marcio Nunes

Bocalom assina ordem de serviço para a construção da Unidade de Saúde da Vila Betel

Marcio Nunes

Saúde do Acre lança campanha de prevenção às ISTs no Carnaval 2024

Jamile Romano

Saúde reforça medidas para se proteger do vírus da dengue

Jamile Romano