27.3 C
Rio Branco
quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
O RIO BRANCO
Acre

Educação acreana totaliza 100% das escolas urbanas estaduais com acesso à internet

Publicado em 31/01/2024 04:01

Dados levantados pelo Departamento de Tecnologias Educacionais e da Informação (Detei) da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), apontam que todas as 184 escolas urbanas estaduais dos 22 municípios do Acre já possuem acesso à internet.

Para garantir o acesso à conectividade dos alunos, o governo do Acre atua em conjunto com o Ministério da Educação (MEC) realizando ações que fazem parte da Estratégia Nacional de Educação Conectada (Enec).

Uma delas é o Programa Banda Larga na Escola (PBLE), o qual repassa diretamente às instituições de ensino um valor correspondente à quantidade de alunos matriculados. No Acre, 363 escolas estaduais recebem recursos para a contratação de banda larga pelo programa. Outro é o programa de inovação Educação Conectada, o qual acontece por meio de link terrestre, via satélite indígena, via satélite rural, e via wi-fi. Ele objetiva apoiar a universalização do acesso à internet de alta velocidade e fomentar o uso de tecnologia digital na Educação Básica.

Aperfeiçoamento

Tais investimentos federais e estaduais beneficiam alunos como João Felipe Moura, estudante de 17 anos da escola de ensino médio integral Glória Perez, em Rio Branco. O jovem conta que utiliza a internet em seu tempo livre para complementar o estudo oferecido dentro da escola. “Eu procuro acessar a internet para assistir videoaulas para me ajudar a compreender e dominar os conteúdos que tenho maior dificuldade”, aponta o aluno ao destacar a importância do acesso para a sua educação.

Outro aspecto importante para o desenvolvimento da educação no Acre é a distribuição de kits escolares para alunos do ensino médio, modificando a forma como o aprendizado é recebido e transmitido. Nos referidos kits, o principal item vislumbrado pelos jovens são os tablets, possibilitando o acesso a aplicativos e a páginas educacionais, facilitando uma maior aderência do conteúdo escolar.

Ensino renovado

Tal progresso é acompanhado e fortalecido pelos mestres da rede estadual, sendo uma delas Natália Keully de Lima, professora de Língua Portuguesa e Estudo Orientado na mesma escola. Ela julga o uso da tecnologia como de suma importância e corrobora com o estudante: “Muitos alunos não têm contato com dispositivos eletrônicos, tendo os tablets como o único meio de estudo. Como professores, temos que nos adaptar e desenvolver o melhor uso dentro da escola, promovendo um ensino interessante e motivador”.

Tendo a tecnologia como aliada, a professora relata usar alguns artifícios em suas aulas, como a leitura compartilhada, produção de slides, materiais extras e questionários. “Tendo em vista o avanço e a integração da tecnologia em nossas vidas, buscamos integrar o uso da informática em minhas aulas, de maneira consciente e útil”, relata Natália.

Acesso para todos

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Educação, está realizando um levantamento de preços dos serviços de internet via satélite para a construção de um processo licitatório, visando futuramente proporcionar conexão às escolas de difícil acesso, como no caso das escolas indígenas.

O chefe da Detei, Fábio Moreira, explica a dificuldade de conseguir sinal de internet nessas regiões: “As que ainda não foram contempladas com esse benefício são escolas de difícil acesso, em sua maioria escolas indígenas, as quais só conseguiriam por meio de tecnologia de satélite, devido à ausência de provedores convencionais em suas regiões”.O titular da SEE, Aberson Carvalho, trata a temática com importância, principalmente quando se trata da conectividade de municípios afastados da capital. Tendo consciência da dificuldade e importância de melhor equipar as escolas que ainda não têm esse acesso.

“Ainda temos escolas sem cobertura e isso acontece por conta do nosso contexto geográfico. De 630 escolas, 380 são unidades que se encontram em comunidades isoladas”, aponta o gestor estadual.

Atual cenário

O avanço significativo na conectividade das escolas urbanas estaduais do Acre é um passo importante para a promoção da educação conectada no estado. O investimento conjunto da esfera estadual e federal tem proporcionado oportunidades de aprendizado inovadoras.

No entanto, o desafio persiste para algumas escolas remotas, especialmente as indígenas, que ainda carecem de acesso à internet. A busca contínua por soluções, incluindo a exploração da tecnologia via satélite, reflete o compromisso em alcançar a universalização do acesso educacional de qualidade em todos os cantos do Acre.

O caminho para uma educação mais conectada e inclusiva está em constante evolução, com esforços persistentes para superar barreiras geográficas e garantir que nenhum aluno seja deixado para trás.

 

[Agência de Notícias do Acre]

Artigos Relacionados

MP recorre de decisão que absolveu policial federal acusado de matar estudante

Marcio Nunes

Saerb inicia série de visitas educativas aos comércios sobre descarte consciente de óleo

Jamile Romano

Mais de 40 pessoas são presas em operação que desarticulou rede de traficantes no Acre

Jamile Romano

MPF pede à PF abertura de inquérito policial para apurar suposto caso de homofobia contra promotor do Acre

Jamile Romano

Estado divulga resultado de entrevistas do processo seletivo do Saneacre

O Rio Branco

Defensoria Pública do Acre lança concurso público com salário de mais de R$ 23 mil; confira

Jamile Romano