27.3 C
Rio Branco
quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
O RIO BRANCO
Política

Desvalorização do dólar oficial é medida mais aguardada por empresários argentinos

Publicado em 11/12/2023 06:12

A medida mais aguardada do novo governo por empresários argentinos é a da desvalorização do câmbio oficial no país.

O anúncio dos planos de Javier Milei para a economia foram adiados para esta terça-feira (12) e alimentou a ansiedade sobre o que será da gestão do presidente recém-empossado.

Nesta segunda (11), a cotação oficial estava na casa dos 400 pesos por dólar, enquanto a do dólar blue, como é conhecido o cambio paralelo, estava em 980 pesos por dólar.

A diferença descomunal entre os dois valores travou o comércio exterior da Argentina nos últimos anos e a equalização preocupa os empresários, segundo o consultor Welber Barral, sócio da BMJ Consultores Associados e o ex-secretário de Comércio Exterior.

“Estão todos preocupados com o ritmo dessa desvalorização. Essa diferença de preços vem segurando os negócios e forma como ela vai acontecer tem impacto direto no volume de exportações, de importações e, claro, na inflação”, disse Barral à CNN.

Antes de assumir o governo, fontes da equipe de Milei já diziam que a desvalorização do câmbio oficial deveria ser de 100%, ou seja, dobrar o valor atual e praticamente acabar com a diferença para o dólar blue.

O choque da medida, porém, pode impor algum gradualismo ou roteiro previsível para não causar mais estragos.

“Este dólar na casa dos 700 pesos seria um valor de equilíbrio, incentivaria a exportação e acabaria com essa enorme distorção da economia. Mas vão fazer de uma vez ou em que prazo? Porque o impacto inflacionário será grande”, ressalta Barral.

“Se a desvalorização for muito brusca e de uma vez só, pode provocar alta no dólar blue e isso aumenta ainda mais a inflação”, diz o especialista, que passou os últimos seis meses em Buenos Aires, montando um escritório de consultoria para empresas argentinas que tem negócios com exterior.

O adiamento do anúncio das medidas preocupa, mas não assusta tanto. Segundo Barral, a informação dos bastidores do novo governo é que estaria acontecendo uma revisão jurídica dos decretos que serão anunciados por Milei e sua equipe econômica.

[CNN Brasil]

Artigos Relacionados

Retrospectiva 2023: Meu compromisso com a educação é também compromisso com o Acre e o Brasil, lembra Socorro Neri

Jamile Romano

Senador Sérgio Petecão destina a Rio Branco R$ 18,9 milhões para maquinários e R$ 1,7 milhão para esporte

Jamile Romano

Ministra Nancy Andrighi se pronuncia sobre afastamento de Gladson Cameli

Marcio Nunes

Projeto de Roberto Duarte que pune o uso de cerol é aprovado na Câmara dos deputados

Jamile Romano

Com apoio de Alan Rick, projetos que autorizam Acre a acessar R$ 384 milhões de fundos internacionais são aprovados no Senado

Jamile Romano

Marcus Alexandre pede contribuições da Ufac para seu plano de governo

Jamile Romano