27.3 C
Rio Branco
quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
O RIO BRANCO
ColunistasPanorama Político

COP-28: Acre apresenta redução no desmatamento

Publicado em 10/12/2023 01:12

Governador apresenta redução de 71% dos alertas de desmatamento e 41% dos focos de queimadas, na COOP-28, em Dubai

Em discurso na Assembleia Geral da Coalizão Under2, durante a COP-28, neste domingo, 03, em Dubai, nos Emirados Arabes, o governador do Acre, Gladson Cameli (PP) destacou que o governo deixou de ser punitivo para se tornar um grande orientador, conscientizando a sociedade de que um movimento inclusivo poderia transformar cada indivíduo num agente efetivo de controle e conservação.

Com isso, o Acre reduziu 71% dos alertas de desmatamento e 41% dos focos de queimadas, se comparado a 2022. “Nossos agentes passaram a ser reconhecidos como parceiros que instruem sobre a melhor forma de equilibrar responsabilidade ambiental e social com desenvolvimento econômico”, destacou. E acrescentou: “Mas esse não foi um trabalho simples, segundo Cameli. “Começou com um trabalho interno de reposicionamento e conscientização em toda a estrutura do governo, inclusive órgãos que não estavam interligados diretamente ao assunto”.

O evento reuniu lideranças de diversos países e teve o objetivo de ampliar a discussão da rede de estados subnacionais sobre políticas de intervenção e investimento que cada governo realizou para alcançar a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC). Diferente de gestões anteriores, o governo do Acre prefere pedagogizar a multar; instruir a perseguir. Além disso, o governo estadual, por meios dos órgãos de controle e preservação ambiental investiu muito mais em ações educativas do que em operações punitivas.

Ao ser questionado sobre como o governo nacional deveria abordar o desenvolvimento de novas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs), o governador enfatizou que o governo federal tem sido um grande e importante parceiro do Acre. “Primeiro é preciso destacar que o governo federal reposicionou a Amazônia e a questão climática como grande tema global a ser debatido, não sob o viés de geopolítica, mas como instrumento fundamental para a manutenção da vida no planeta. O fato de estarmos aqui, conversando sobre isso é um demonstrativo desse avanço”, disse.

Por fim, o governador acreano foi indagado sobre como a Coalizão Under2 pode, nos próximos dois anos, auxiliar os estados subnacionais no apoio aos seus governos nacionais no desenvolvimento de NDCs. Segundo ele, a rede já contribui de forma tangível e relevante ao expandir pelos diversos continentes a discussão e o comprometimento em alcançar emissões líquidas zero até 2050. “É preciso ter em perspectiva que todos os compromissos só se tornam realidade quando aplicados no dia a dia das comunidades. Nesse sentido, a presença dos estados subnacionais dá sentido prático às diretrizes assumidas pelos governos nacionais”, finalizou.

Mãe Dináh
Algumas viúvas apaixonadas pela esquerda, sonham em voltar ao poder, se danaram a escrever baboseiras nas redes sociais. Um desses alucinados, afirmou semana passada que Marcus Alexandre voltará a comandar a Prefeitura de Rio Branco. Dando uma de Mãe Dináh, o proxeneta quer saber quem vai para o segundo turbo com o ex-petista.

Realidade
Teremos vários candidatos à Prefeitura de Rio Branco, em 2014. No entanto, se nada mudar até o prazo final para realização das convenções, apenas três terão condições de ser eleito: Alysson beste (PP); Tião Bocalom, que foi eleito pelo PP, mas deve ir para o PL e Marcus Alexandre, que trocou o PT pelo MDB. Claro que Marcus é um dos favoritos, agora afirmar que ele já está no segundo turno, a quase um ano da disputa, é muita lombra.

Injeção na economia
Além do pagamento dos servidores estaduais que vai injetar mais de 276 milhões na nossa economia, teremos ainda acrescimento de mais de 22 milhões com o pagamento do cartão do bem e da Valorização do Desempenho Profissional (VDP) dos servidores da Secretaria de Educação.

Bolsonaro acreano
Os vereadores da Câmara Municipal de Rio Branco aprovaram por unanimidade a concessão do título de cidadão rio-branquense ao ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL). O projeto é de autoria do líder do prefeito, vereador João Marcos Luz, agora correligionário do ex-presidente.

Retirada
Diferente do que ocorre na Câmara de Rio Branco, a mesa diretora da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), retirou de pauta Projeto de Decreto Legislativo de autoria do deputado Arlenilson Cunha (PL) que concedia título de Cidadão Acreano ao ex-presidente Jair Bolsonaro.

Inconstitucional
Regimento Interno da Aleac, não permite que alguém seja contemplado com título de cidadão acreano sem morar no Acre ou ter morado por algum período. Como Bolsonaro nunca morou e não mora no Acre, não pode ser agraciado com a referida comenda.

Adoraram
Os deputados Edvaldo Magalhães (PC do B) e Michele Melo (PDT), dois esquerdistas perdidos no meio do 22 deputados liberais e conservadores adoraram a decisão que retirou a matéria de votação. Eles já teriam afirmado que votaram contra. Os dois detestam Bolsonaro.

Injeção na economia
Além do pagamento dos servidores estaduais que vai injetar mais de 276 milhões na nossa economia, teremos ainda acrescimento de mais de 22 milhões com o pagamento do cartão do bem e da Valorização do Desempenho Profissional (VDP) dos servidores da Secretaria de Educação.

Bolsonaro acreano
Os vereadores da Câmara Municipal de Rio Branco aprovaram por unanimidade a concessão do título de cidadão rio-branquense ao ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL). O projeto é de autoria do líder do prefeito, vereador João Marcos Luz, agora correligionário do ex-presidente.

Retirada
Diferente do que ocorre na Câmara de Rio Branco, a mesa diretora da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), retirou de pauta Projeto de Decreto Legislativo de autoria do deputado Arlenilson Cunha (PL) que concedia título de Cidadão Acreano ao ex-presidente Jair Bolsonaro.

Inconstitucional
Regimento Interno da Aleac, não permite que alguém seja contemplado com título de cidadão acreano sem morar no Acre ou ter morado por algum período. Como Bolsonaro nunca morou e não mora no Acre, não pode ser agraciado com a referida comenda.

Adoraram
Os deputados Edvaldo Magalhães (PC do B) e Michele Melo (PDT), dois esquerdistas perdidos no meio do 22 deputado liberais e conservadores adoraram a decisão que retirou a matéria de votação. Eles já teriam afirmado que votaram contra. Os dois detestam Bolsonaro.

Não representam
O comportamento dos policiais que perseguiram e acabaram provocando a morte da enfermeira Géssica Melo de Oliveira, na tarde de sábado, 02, na BR-317, em Capixaba, não representa a Polícia Militar do Acre. Por isso, já foram detidos e serão punidos de acordo com o preceitua a lei. De Dubai, o governador Gladson Cameli (PP) lamentou o ocorrido e externou votos de pesar à família da enfermeira, que atua como comerciante.

Artigos Relacionados

Patriotadas

Jamile Romano

Mesmo depois de lesar milhares de clientes, a 123 Milhas continua operando e dando golpe em passageiros

Jamile Romano

Férias merecidas!

Rubedna Braga

Agora, até nos EUA

Jamile Romano

A Justiça vem fechando o cerco contra órgãos e empresa

Leandro Mazzine

A cidade de São Paulo comemora na quinta, 25, 470 anos

Jamile Romano