27.3 C
Rio Branco
quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024
O RIO BRANCO
Política

É preciso valorar a árvore em pé, defende Socorro Neri

Publicado em 15/12/2023 07:12
  • Em entrevista esta semana, ao Programa Expressão Nacional ,da TV Câmara , que teve como tema COP 28; Papel do Legislativo e contou com a participação dos deputados Nilton Tatoo, Zé Silva e Sidney Leite, a deputada Socorro Neri(PP)reiterou sua posição ferrenha em defesa do desenvolvimento sustentável da Amazônia que garanta vida digna para quem mora na região.
    Segundo a deputada, não adianta pensar somente em proibir o desmatamento sem valorar, de fato, a manutenção da arvore em pé. ”É preciso ter um ativo econômico para garantir investimento em tecnologia, em novas alternativas de desenvolvimento sustentável que garanta bem estar às populações vulneráveis atingidas” .
    Presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Transição Climática Justa , vice-presidente da Comissão Mista Sobre Mudanças Climáticas, titular da Comissão do Meio Ambiente e autora de audiências públicas acerca de questões climáticas, ,Neri salientou que o mercado de carbono traz a possibilidade de frear o desmatamento por ser um ativo econômico, “à medida que transforma em crédito a manutenção da floresta em pé”.
    Para a parlamentar, é preciso garantir que o mercado de carbono não seja apenas um ativo econômico, mas também uma contribuição grande para a redução do desmatamento, assegurando transparência e repartição justa para atender as comunidades interessadas como ribeirinhos, povos indígenas e demais envolvidos.
    Resultados da CPO 28
    De acordo com a deputada, o desejado era que o texto final da COP:28 saísse num acordo muito claro entre os 195 países integrantes estabelecendo a eliminação do uso dos combustíveis fósseis até 2050,o que não ocorreu.”Mas houve avanço, já que o texto final apontou pela primeira vez que é preciso fazer a transição energética ”.A parlamentar reiterou, no entanto, que no estágio em que chegamos não dá mais para adiar o assunto. ”É preciso ter metas, de fato, para eliminar o uso de combustíveis fósseis”.

Artigos Relacionados

Moraes vota para validar demissão sem justa causa em empresa pública

Marcio Nunes

Projeto de Lei anexando Igesac à Sesacre é reconhecido pelo Tribunal de Justiça acreano

Marcio Nunes

Afonso Fernandes defende Gladson: “Edvaldo quis transformar em uma peça teatral”

Marcio Nunes

Ministério das Mulheres quer discutir combate à misoginia no G20

Jamile Romano

Desvalorização do dólar oficial é medida mais aguardada por empresários argentinos

Marcio Nunes

Lula sanciona lei que criminaliza bullying e agrava pena para ataques em escolas

Jamile Romano